Publicidade

terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Everton | 16:35

Haja paciência

Compartilhe: Twitter

David Moyes não está satisfeito. Terceiro treinador em longevidade na Premier League, o escocês deve completar, em clima de estagnação, dez anos de Everton daqui a dois meses. Em entrevista recente ao Guardian, o manager confirmou que não poderá reinvestir os £10 milhões arrecadados ainda em agosto com a venda de Arteta ao Arsenal e revelou certa tristeza diante do crescimento do Tottenham, clube que, até há pouco, ele costumava superar. “É frustrante”, disse.

Na temporada passada, houve boatos de que Moyes deixaria o Everton se novos proprietários não chegassem. Eles não apareceram, a presidência e o controle continuaram nas mãos de Bill Kenwright, e o técnico, meio resignado, acabou ficando. Afinal, em 2008, ele assinou um contrato de cinco anos, que o prende a Goodison Park até 2013. Difícil será encontrar argumentos para renovar outra vez.

Moyes vende para comprar (com restrições) e ri para não chorar

Como o dinheiro de Arteta não volta mais, Moyes precisa recorrer, em janeiro, a um velho expediente: vender para comprar. O winger russo Diniyar Bilyaletdinov, que fracassou na Inglaterra, deve reforçar o Spartak Moscou por £5 milhões, pouco mais da metade do que o Everton pagou por ele. Antes de liberar Bilyaletdinov, Moyes apostou £500 mil no irlandês Darron Gibson, projeto frustrado de novo Scholes no United.

Gibson é outra sobra de Old Trafford, juntando-se a Tim Howard, Phil Neville e Louis Saha. Além dele, na temporada, o Everton garantiu apenas transferências sem custos e três empréstimos: Stracqualursi tem fracassado, Drenthe é um bom assistente, e Donovan deve ajudar até o fim de fevereiro. Mas, quando a gente vai à tabela e encontra o Everton na 14ª posição, fica claro que os recursos são muito escassos.

O segundo turno de Moyes costuma ser bem melhor do que o primeiro, mas há vários indícios de que a recuperação, desta vez, não será tão impressionante. O maior deles é o evidente envelhecimento do elenco, sinalizado pela queda vertiginosa de Tim Cahill em 2011-12. A renovação é limitada, embora seja liderada pelo ótimo Jack Rodwell e tenha a esperança de evolução do wonderkid Ross Barkley, de 18 anos.

Hoje, o Sunderland de Martin O’Neill parece muito mais talhado para uma arrancada no segundo turno. Enquanto isso, Moyes esbarra nos problemas financeiros e no incomparável poder dos concorrentes. A pergunta é: até onde vai a motivação de um treinador deste calibre num clube em que o progresso é aparentemente proibido?

Fantasy
O Corinthian-Casuals, de Carlos Pinheiro, segue na liderança da liga. Veja a classificação.

Autor: Tags: ,

4 comentários | Comentar

  1. 24 Everton Rodrigues Gonçalves 27/01/2012 2:27

    Não acho que o elenco do Everton seja ruim. Howard é um excelente goleiro e temos uma linha de 4 muito boa com Baines, Jagielka, Heitinga , Neville. Além disso, Jack Rodwell é uma das maiores esperanças da Inglaterra para os próximos anos, R.Dhrente é bom jogador, etc. Eu acho que o time está indo de mal a pior mais por culpa do próprio David Moyes (extremamente retranqueiro e medroso) do que por falta de recursos propriamente falando.

    Agora, que o time precisa de um atacante decente isso é inegável.

    Responder
  2. 23 Claudio Roberto 25/01/2012 20:49

    Moyes faz aquilo que pode, com aquilo que o Everton pode dar para ele.
    O Everton eu nunca vi o que fizeram com o dinheiro ganho no Rooney e no Lescott, rescentemente contratou uma debandada de bons atacantes mas nao deu certo no time.

    Esse post serve tambem para o Wenger.
    pois se olhar para jogadores por ele revelado, e se o Arsenal segurasse os jogadores, Arsenal seria um dos melhores elencos da Inglaterra, com:
    Kolo Touré, A.Cole, Nasri, Henry não teria ido ao Barcelona, Adeba, Fabregas esses jogadores agregados ao elenco de hj seria um grande time.

    Eu não posso criticar o Wenger pela sub do Chamberlain pelo Arshavin, pois eu mesmo jogando Fantasy consigo deixar o SESSEGNON no banco enquanto coloco de titluar o PILKINTON kkkk não posso falar mto.

    Responder
  3. 22 bel 25/01/2012 11:13

    E muito triste ver diretorias de equipes tradicionais como o Everton e o Aston Villa não ter um pingo de ambição pra crescer e ganhar alguma coisa,se contentando apenas em vender seus talentos para outros times. O Moyes so deve ter aguentado tanto tempo por causa do contrato e se já deixa a frustração transparecer assim publicamente,a tendência e fazer o mesmo que o O’Neil. Equipes como essas e que mereciam mais dinheiro em caixa,não nanicos como City e Chelsea. Parece que o Reading foi comprado por um grupo russo. No que será que vai dar?

    Responder
    • Daniel Leite 25/01/2012 20:12

      Sir John Madejski, que ficou lá por 22 anos e dá até nome ao estádio do Reading, está feliz em vender o clube. O nível de investimento deve aumentar bastante, mas precisa ser mais bem conduzido do que no QPR, por exemplo.

  4. 21 Luiz Souza 25/01/2012 8:28

    Moyes faz hora extra no Everton há tempos.

    Ele não tem nas mãos um orçamento digno e o time não vai pra frente.
    O medo de arriscar tbm faz do time uns dos que sempre faz menos gols e que atacante nenhum lá vingue.

    Um time que já chegou a terminar temporadas em 5º, e 6º lugar é triste, pois o time não saiu do lugar e viu adversários ficarem mais fortes.

    Sunderland que tem mais $$ e técnico agora, Newcastle q subiu e já está na frente, até times que subiram de divisão estão na frente.

    O pior é ver ano após ano, os bons jogadores sendo vendidos para os adversários e não chegar reposições na mesma linha.

    Time perdeu nas ultimas temporadas: Lescott, Piennar (que jogava muito enquanto esteve lá), Arteta, Yakubu.

    O time vive de relapsos de Cahill, Felaine e Saha quando não está quebrado, enfim, qual é a motivação dos jogadores quando começa um campeonato vendo que você não vai a lugar nenhum e cada dia mais termina em colocação pior ?

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios