Publicidade

quinta-feira, 12 de julho de 2012 Fulham, Liverpool | 23:58

No máximo, plano B

Compartilhe: Twitter

Após £35 milhões e 18 meses, Andy Carroll é um projeto sem futuro no Liverpool. Em parte, por conta de atuações constrangedoras, brilhos apenas esporádicos e tímidos 11 gols em 56 jogos. A outra razão é o estilo do qual o técnico Brendan Rodgers não abre mão. Bolas longas e chuveirinhos desnecessários já estão proibidos em Anfield. Assim, o planejamento da equipe não passa pela presença de um centroavante mais aéreo do que terrestre, caso de Carroll.

O desafio do Liverpool é decidir o que fazer com ele. Se o Guardian estiver certo, o Fulham pode ajudar. Embora tenham contratado o colombiano Hugo Rodallega, os Cottagers ainda precisam criar opções ofensivas depois das saídas de Andy Johnson e Pavel Pogrebnyak. De acordo com a publicação, Martin Jol está disposto a oferecer £9 milhões mais Clint Dempsey por Carroll, explorando o conhecido interesse do Liverpool no norte-americano.

Carroll vestiu o novo uniforme, mas pode não jogar com ele

Oferta sobre a mesa, Rodgers tende a aceitar. O novo treinador, que não tem responsabilidade sobre o investimento de £35 milhões realizado há um ano e meio, deve interpretar a possível proposta do Fulham como um presente, dos mais convenientes. Ao mesmo tempo, ele teria um ótimo reforço, resolveria o problema em que Carroll se transformou e ainda financiaria outra contratação com o lucro da transferência.

Além do Fulham, estariam interessados Aston Villa, West Ham e o Milan do imortal Silvio Berlusconi. O surto de especulações foi motivado por uma entrevista em que Rodgers aprova um eventual empréstimo do centroavante. A verdade é que ele suavizou a afirmação de que Carroll não faz parte de seus planos.

Tanto não faz, que a remodelagem do Liverpool começou pelo ataque. O clube chegou a um acordo com a Roma pela contratação de Fabio Borini, que trabalhou com Rodgers na base do Chelsea e quando emprestado ao Swansea. Borini, que evoluiu demais desde que aparecia esporadicamente no banco dos Blues de Carlo Ancelotti, é o centroavante moldado para o novo Liverpool. O italiano tem agilidade e contribui para a troca de passes, sem ignorar o fundamento da finalização. Praticamente um anti-Carroll.

Mesmo que os boatos não se confirmem, Carroll não deve ser mais do que um plano B, um reserva de £35 milhões. Não é apenas uma punição ao fraco desempenho, até porque ele terminou bem a temporada passada. É uma questão de estilo. Carroll não serve a quem pretende trocar passes até a morte, controlar partidas e usar infiltrações para abrir espaços na defesa adversária. Como afirmou Loco Abreu antes de deixar o Botafogo, um jogador não pode “brigar contra uma tática”.

Autor: Tags: , , , , ,

9 comentários | Comentar

  1. 29 João Pedro 14/07/2012 18:23

    Acho que a saída do Carroll pode ajudar até mesmo a seleção inglesa. Pois daria mais ritmo de jogo e confiança a um atacante outrora promissor e que merece uma oportunidade devido ao seu talento. Uma pena pro futebol inglês Carroll não ter vingado no Liverpool, que vingue em outro clube.

    Responder
  2. 28 Lucas 14/07/2012 2:04

    Daniel, o Fulham contratou o Petric. Bom que se diga, pois deve ser titular.

    Responder
    • Daniel Leite 14/07/2012 16:17

      Sim, trabalhou com Jol no Hamburgo. Ainda assim, são apenas dois atacantes, contando com Rodallega e admitindo que Ruíz e Dembele são opções para o meio-campo.

  3. 27 Marcos 13/07/2012 22:38

    Carroll é um Crouch com grife,se for pra virar opção pra segundo tmepo mais uma vez, que saia logo. Essa proposta do Fullham é muito boa, eu aceitaria sem pestanejar

    Responder
  4. 26 Roberto Junior 13/07/2012 17:10

    Alguns dinheiros europeus mais Dempsey? Baita negócio para o Liverpool.

    O Carroll tinha que jogar no “meu” Stoke. rs

    Abraço!

    Responder
  5. 25 Rafael Monteiro 13/07/2012 11:21

    O Carroll sempre mata a bola bonito no peito, cabeceia bem, tem boa impulsão. Pode até ser considerado ótimo, desde que a sua equipe fique pouco tempo com a bola no chão. Não será o caso do novo Liverpool.

    Em compensação, também não assim no Barcelona, mas é quase consenso que falta ao melhor time do mundo um centroavante para ocasiões específicas – como o abafa, citado pelo Dhiego. O Piqué já brincou de homem da área, fazendo até gol contra a Inter em semifinal de Champions, mas não se aventurou mais no ataque desde que juntou os trapos com a Shakira. Faltará também ao Liverpool.

    O que Brendan Rodgers e Vilanova precisam é de um centroavante que não custe muito e aceite entrar em campo só quando for extremamente necessário. Um jogador de £35 milhões não se encaixa no perfil.

    Responder
    • Daniel Leite 14/07/2012 16:20

      Exatamente, Rafael.

  6. 24 Dhiego 13/07/2012 10:01

    Concordo com Wallace Felix, acho que Carrol poderia ser útil segurando a bola em determinados jogos, ou no “abafa” quando necessário. Faltou um Carroll ao Barça contra a Inter e contra o Chelsea. Mas, apesar de tudo, não achei a proposta do Fulham ruim, nem para o Liverpool e nem para o Fulham!

    Responder
  7. 23 Luiz Souza 13/07/2012 9:57

    Sinceramente Claudio, antes ficar sem atacante do que fazer loucura !

    A temporada em Janeiro daquele ano já tinha ido pro vinagre, o Max era UCL e olhe lá.

    Com 35 Mi de Libras, o Newcaslte comprou quase meio time de hoje.
    Alguns vieram antes e outros depois da venda do Carroll, mas a soma é quase esta.

    Ba, Cissé, Cabaye, Tioté e Ben Arfa custaram somados isso ae.

    Vale lembrar que 35Mi de Libras foi mais o menos o custo do Hazard para Chelsea.

    Não há nem como comparar o Melhor Jogador da Ligue 1 por dois anos seguidos com Carroll e custaram o mesmo preço !
    Carroll custou mais caro que David Villa para o Barcelona !

    Desculpe, mas os investidores no Liverpool gastaram demais em quem não decide partidas, não é World Class e nem titular da sua seleção ele é !

    Responder
    • Júnior 13/07/2012 11:57

      Esses jogadores custaram ao meu Newcastle 23.8M, bem mais rentável né. As Vezes bons olheiros fazem mais diferença do que cofres cheios.

  8. 22 Claudio Roberto 13/07/2012 8:01

    É como eu disse a muito tempo, o Liverpool paga por ter segurado a transferencia do Torres ao Chelsea, nos ultimos dias da janela, ficou sem atacante e pagou muito caro por isso, e ainda está pagando.

    Responder
  9. 21 Wallace Felix 13/07/2012 1:33

    Andy não é, e nunca será nenhuma maravilha…agora fazer isso com ele soa como desrespeito, acho que Rodgers não deve ficar preso somente a infiltrações e passes em certos momentos voce precisa de jogadores que fogem a esse estilo, seja com chutadores de fora da área, com cabeceadores entre outras opções….
    desde que chegou ele foi mais mal do que bem, agora excluir ele e tentar implantar apenas um estilo sem GRANDES(CR7, Messi, Iniesta, Xavi, Özil entre outros) jogadores é arriscado demais.

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios