Publicidade

sexta-feira, 5 de outubro de 2012 Liverpool | 15:21

Atenção!

Compartilhe: Twitter

Na última rodada da Premier League, o Liverpool quebrou sua sequência de resultados negativos com uma convincente vitória por 5 a 2, fora de casa, sobre o Norwich. A reação foi interrompida ontem, com a derrota por 3 a 2 para a Udinese, em Anfield, pela Europa League. Como o torneio continental não é a prioridade na temporada, as observações valem mais do que o resultado em si.

Rodgers admite defesa frágil

Primeiro, é preciso registrar a assimilação da filosofia de Brendan Rodgers, que faz o time se comportar sempre da mesma maneira, independentemente da escalação. Ainda que com oito reservas (dos titulares habituais, Reina, Johnson e Allen foram escalados), o Liverpool teve 71% de posse de bola e 14 finalizações certas.

Por outro lado, a partida deixa uma pergunta intrigante: por que todo esse domínio não foi suficiente para vencer? Rodgers, com razão, atribuiu a derrota à falta de concentração no segundo tempo. Os gols da Udinese saíram, nesta ordem, de um domínio errado de Johnson, uma cabeçada de Coates contra a própria baliza e uma passividade incrível diante de Di Natale, que controlou a bola à vontade até oferecê-la a Pasquale, que marcou o terceiro dos italianos.

A defesa sofreu 20 gols em 11 jogos na temporada (descontando a primeira etapa da Liga Europa, contra o Gomel, da Bielorrússia). Em média, o Liverpool precisa marcar três gols para vencer uma partida. É evidente que os Reds têm de evoluir coletivamente, coordenando melhor a pressão sobre a saída de bola adversária e posicionando corretamente as linhas de marcação, entre as quais sempre há espaço. No entanto, são as distrações e falhas individuais que oferecem mais gols aos adversários.

Se nos lembrarmos do trabalho de Rodgers no Swansea, é possível afirmar que sua filosofia pode ser compatível com solidez defensiva. Na temporada passada, por exemplo, os Swans sofreram apenas 18 gols em casa, menos de um por partida. O segredo era não errar passes e manter o oponente sempre distante do gol. Em nove dos 19 jogos no Liberty Stadium, o goleiro Michel Vorm não foi vazado.

Na falha mais clara da temporada, Skrtel ofereceu o gol a Tevez, do Man. City

No Liverpool, a capacidade de manter a posse de bola já é satisfatória. Allen e Sahin, por exemplo, dificilmente erram passes tolos. Para melhorar ainda mais, Rodgers também transforma Suso, mais um ótimo passador, em titular. Na goleada sobre o Norwich, o meia espanhol de 18 anos atuou aberto pela direita no 4-3-3 (à la David Silva no Manchester City), explorando seu habilidoso pé esquerdo na construção das jogadas.

O aspecto que precisa evoluir mesmo são os fundamentos defensivos, ironicamente a única virtude da equipe na temporada passada. Tecnicamente, os zagueiros Agger e Skrtel, ambos de contrato renovado, formam ótima dupla, mas o resto tem de melhorar: laterais, proteção à defesa (Lucas faz bastante falta nesse sentido) e, especialmente, concentração. Enquanto sofrer os chamados “gols fáceis”, o Liverpool terá seu progresso limitado.

Autor: Tags: ,

5 comentários | Comentar

  1. 25 Claudio Roberto 08/10/2012 9:33

    E ai o Balotelli já ricou de chilique por ter sido substituido…

    Responder
  2. 24 Claudio Roberto 08/10/2012 9:32

    E ai o Liverpool empata com o Stoke 0x0 em casa!!

    Responder
  3. 23 Felipe Bezerra 06/10/2012 16:59

    Lucas faz muuuita falta. Allen é ótimo jogador, ótimo passador, mas NÃO é primero volante. Liverpool errou não trazendo um substituto pra Lucas, isso desde a temporada passada, quando também não tinha ninguém da posição no banco. Aí acabou tendo o azar da contusão de 6 meses, e agora outra. Time vem claramente evoluindo tática, técnica e coletivamente, espero que esses “detalhes” negativos possam ir sendo corrigidos aos poucos. Outro problema GRAVÍSSIMO é a tão falada falta de um centro avante. Nem Suárez nem Borini são finalizadores natos, ambos são ótimos vindos de trás, são segundo atacantes e isso tá fazendo MUITO a diferença negativamente. Espero que isso também seja superado ao longo da temporada

    Responder
    • Dhiego 08/10/2012 12:47

      Concordo em tudo! Falta um volante e um finalizador desde a temporada passada, isso deveria ter sido corrigido.

  4. 22 Vinicius Alves 05/10/2012 22:29

    Já tô cansado de ver o Liverpool jogar muito melhor que o adversário e perder ! Sei pra que emprestar o Andy Carroll dava pra utilizar ele nesse time !

    Responder
  5. 21 Rodrigo 05/10/2012 19:09

    Pra mim falta o Lucas mesmo. O time fica muito “leve” no meio campo.

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios