Publicidade

segunda-feira, 29 de outubro de 2012 Debates | 12:56

Basta

Compartilhe: Twitter

Brasil, 27 de outubro.
Em Internacional 2 x 1 Palmeiras, a anulação do gol marcado por Hernán Barcos com a mão, através de uma suposta interferência externa, provocou duas reações. A primeira é de que, mesmo com um possível deslize que contraria a regra do jogo, valeu a pena impedir que a malandragem do atacante argentino se transformasse no gol de empate do Palmeiras, ou seja, evitou-se um equívoco maior, grosseiro. A outra diz respeito à revolta do time “prejudicado”, acostumado aos erros porque a arbitragem não pode recorrer a recursos eletrônicos. O resultado é um cenário caótico, em que o clube cogita solicitar a impugnação da partida porque um gol marcado com a mão não foi validado. Na Inglaterra, a necessidade de admitir a tecnologia no futebol se manifestou de uma maneira diferente:

Inglaterra, 27 e 28 de outubro.
Não houve interferência externa na nona rodada da Premier League. Decisões equivocadas, que distorceram resultados, foram tomadas e mantidas. Em Arsenal 1 x 0 QPR, Arteta estava em posição de impedimento quando marcou. Neste caso, ao menos, a arbitragem seguiu a recomendação de não interferir caso não tenha convicção de que houve irregularidade. Pior foi a atuação do assistente em Everton 2 x 2 Liverpool. No acréscimo do segundo tempo, Suárez estava apto, mas teve o gol anulado.

Em Chelsea 2 x 3 Manchester United, confronto que pode ter sido fundamental para o campeonato, a arbitragem de Mark Clattenburg foi um show de horrores – não que isso seja novidade. Clattenburg, que comete erros para todos os lados em escala industrial, assumiu a posição de protagonista quando expulsou Torres, mostrando-lhe o segundo cartão amarelo. Derrubado por Evans, o espanhol foi acusado de simular a falta. O Chelsea foi reduzido a nove jogadores (Ivanovic havia sido corretamente expulso) e ainda viu Hernández marcar o gol decisivo em posição de impedimento.

Clattenburg, protagonista

Ninguém precisa, sem provas ou indícios, acusar a Football Association de corrupção. Por mais que sejam suspeitos em certas circunstâncias, erros simplesmente acontecem. A FA tem a obrigação de cuidar da qualidade de seus árbitros e marginalizar aqueles que cometem equívocos com mais frequência. Clattenburg, por exemplo. No entanto, a decisão definitiva não vai partir de uma associação nacional.

Como as arbitragens imprecisas são um fenômeno mundial, o problema mais grave passa a ser da FIFA. Este fim de semana foi trágico para quem acompanha futebol e espera que árbitros sejam meros mediadores, com jogos decididos por jogadores. Mas ele pode ser também um marco. Quando, eventualmente, a FIFA deixar a idade da pedra e liberar recursos eletrônicos (a introdução de um chip na bola, novidade do Mundial de Clubes, resolve uma parte mínima da questão) que possam auxiliar na tomada de decisões, todos vão se lembrar de 27 e 28 de outubro, os dias em que a postura jurássica de Sepp Blatter e seus camaradas foi exposta de todas as formas.

Clattenburg ainda é acusado de insultos racistas a Obi Mikel, do Chelsea

Autor: Tags: , , , , , , ,

8 comentários | Comentar

  1. 28 Roberto Junior 30/10/2012 20:26

    Reading X Arsenal merece um post rsrsrsrs.

    Que jogo doido…

    Responder
    • Daniel Leite 30/10/2012 22:50

      Não vi o jogo, mas mereceria mesmo. Terceiro hat-trick da carreira do Walcott, segundo pelo Arsenal.

  2. 27 Wallace Felix 29/10/2012 23:50

    arbitragem inglesa esta no nivel da brasileira…sim estou falando sério.

    Responder
    • Claudio Roberto 30/10/2012 8:55

      Eu nao acho que está no mesmo nivel não, para a arbritagem inglesa ficar igual a do Brasil, mas tem que piorar muito, mas muito mesmo.
      Não justificando, mas Arteta e Chicharito estavam quase dentro do gol, sinceramente nao deu pra notar impedimento, li varios sites é só aqui no Blog do Daniel, fala que o Arteta estava impedido, a FOX que tem os direitos de transmissão nao fala nada.

      Eu mesmo ja me acostumei muito com o estilo ingles de jogo, e confesso que é dificil pra mim assistir jogos aqui no Brasil, pois qualquer encosto é falta.

      No lance do Torres o que me surpreendeu foi o segundo amarelo, o juiz pode ter achado que ele queria tirar um jogador do United, pois o lance chega a ser identico ao do Ivanovic, só que o Evans estava de frente e nao correndo atras.
      E toque foi tao leve, e teve outros trancos mais fortes e normais, para o padrao ingles, que eu mesmo nao achei falta, eu acho que o juiz teria que seguir no lance.

      Garanto que se juizes brasileiros fossem apitar na inglaterra, o jogo nao terminaria com 9 em campo para cada time.

      Assim como arbritos ingleses viessem apitar no Brasil, aqui seria um jogo de foice, afinal, basta alguem entrar mais forte e o juiz nada marcar, que na proxima tem sempre um inteligente querendo descontar!!!

  3. 26 elvis alex 29/10/2012 20:31

    grande mufc te amo comento bem pouco por aqui mais partir de hoje vou comentar sempre grande vitoria nossa ontem

    Responder
  4. 25 Roberto Junior 29/10/2012 17:55

    Meu amigo, por coincidência e com publicação quase no mesmo horário, inclusive, fiz a mesma analogia lá no meu blog. O texto recebeu o título de “Às regras do jogo ou às regras da vida?” e está no link: http://lanceactivo.com.br/blogdorj/Blog/as-regras-do-jogo-ou-as-regras-da-vida-/87873

    Apenas um trecho: “Claro, o ideal seria juntar o útil ao agradável e a ferramenta do replay se encontrar prevista na lei. Uma pena, não é assim. Atual cenário de antagonismo que sugere um questionamento: na Itália e na Inglaterra houve legalidade. Também, injustiça. No Brasil, rasgou-se o papel. Contudo, prevaleceu a verdade.

    Às regras do jogo ou às regras da vida? A quais o futebol deve obedecer?”

    Abraço!

    Responder
    • Daniel Leite 29/10/2012 19:56

      Ótima discussão, que só reforça a necessidade de regulamentar recursos que minimizem erros. É inacreditável que o futebol prefira errar com olhos humanos a acertar com o auxílio da tecnologia.

    • Roberto Junior 29/10/2012 19:19

      Felipe, brigadão.

      Misturei Chicharito com Suarez rs. Imperdoável.

      Abraço!

    • Felipe Oliveira 29/10/2012 18:25

      Suarez é uruguaio.

  5. 24 Felipe Oliveira 29/10/2012 14:20

    Que vergonha, familia toda em casa falando de Galo, Fluminense, bla bla bla, ai veio o segundo tempo e chamei eles pra assistirem “futebol de verdade”, o jogo ate estava bom, chelsea reagindo e o United se fechando, até que acontece aquela expulsao do Torres, pessoal la mesmo sem torcer pra nenhum dos times ficaram revoltados e o gol do Hernandez então, afff tao chamando o United de Fluminense (ou Corinthians) da Inglaterra.
    * ESPN ficou uma M%$#$, não estao transmitindo jogos importantes da PL, tive que assistir pela internet e a qualdiade nao tava boa.

    O Derby foi muito bom, o Rodgers colocou um muleque que foi humilhado vinte e nove vezes no primeiro tempo, e o problema so foi resolvido no intervalo, mas ai ja estava 2×2, gostei do Everton, Felaini comanda no meio, so que é bem maldoso, tem que ficar de olho.

    Arsenal mais uma vez nao jogou nada, exceto Arteta e Wilshere, os outros com atuações abaixo do esperado e obrigado ao juiz deu uma ajudada.

    Sabado tem United x Arsenal, so espero que o juiz nao apareça mais que o jogo, pelo que vem jogando, os Gunners devem perder, infelizmente.

    PS: Claudio, se for pra reviver o passado, eu posso listar uma serie de ajudas que o United recebeu do juiz, começando pelos 2 jogos contra Blackburn e Liverpool em 1994, a lista é extensa e não cabe no blog.

    Responder
    • Claudio Roberto 29/10/2012 15:23

      É esses jogos de 1994 foram sacanagem mesmo….bom ja me convenceram, o United é muito ajudado!!!

  6. 23 Claudio Roberto 29/10/2012 13:29

    O jogo do Arsenal, eu não vi, então nao posso comentar!!

    Já sobre o Chelsea e United, O juizão foi mal mesmo, esses erros no futebol, sempre irá existir, afinal nunca vou esquecer daquela simulação do Luiz Suarez contra o Arsenal, jogo em que o Arsenal, até venceu, a simulação foi perfeita, enquanto jogadores se submeter a simulações, os juizes estarão passivo ao erro, uma vez que eles podem sim pensar que est~]ao sendo enganados.
    Caso haja o recurso tecnologico, tem que ser uma coisa bem feita para ue, um não puxe sardinha para o outro…

    Chelsea reclamando do gol impedido?????

    Minha memoria é boa e nunca esqueço!!
    Na temporada 09/10, na 33º rodada, Chelsea estava com 71 pontos e o United 72, jogo em O.T., o jogo foi 1×2 Chelsea, o segundo gol dos Blues o Drogba, estava 1metro e meio impedido, e ninguem fez burburinho.
    Chelsea, dali pra frente ainda perdeu para o Tottenham 2×1, e o United empatou com o Blackburn, e o campeonato terminou 86 para o Chelsea e 85 United.

    Relembrar é viver!!!

    Bel, Lugano no United, será????

    Responder
    • bel 29/10/2012 17:55

      Porque cargas d’água o Lugano e não o Hummels? O Alemão além de tudo é jovem.
      E realmente Claudio,eu me lembro desse gol impedido do Drogba. Me lembro dele toda vez q torcedor do Chelsea vem chorar no meu ouvido dizendo que o United só ganha no apito.
      Eles são ajudados também,viu? Não se esqueça também da maracutaia feita pra adiar aquele famoso jogo da neve e do mergulho do Zhirkov pra cavar penalty.
      Sou a favor dos recursos tecnológicos no futebol. Não entendo qual o problema de implantar. O rugby tem,o tenis tem,o basquete tem,porque o futebol não pode ter?

    • Felipe Oliveira 29/10/2012 17:48

      Claro que lembro, inesquecivel o Martin Keown e o Edu dando um surdao nele após o apito final, hahaha

    • Claudio Roberto 29/10/2012 17:12

      KKK
      Lembra do campeonato invicto do Arsenal, o juizao fez de tudo pra estragar isso, o Forlan se atirou na area e o juizão pois na marca aos 47 do segundo tmepo, Ruud chutou no travessao e o Keown deu um pescotapa nele no final do jogo…épico!!!

    • Felipe Oliveira 29/10/2012 17:05

      E aqueles penaltys duvidosos em cima do Nisteroy?
      Teve uma temporada que o holandes fez 15 gols de penalty, pelo metade podemos colocar na conta do juiz. hahaha

    • Claudio Roberto 29/10/2012 15:21

      Ok Luiz, me convenceu, pode falar que o Manchester United é ajudado, agora falar que é o corinthains da Inglaterra, ai vc está ofendendo!!!
      kkkkkkkkk

    • Luiz Souza 29/10/2012 14:56

      Pois eh Claudio.

      E na temporada em que o United venceu o Liverpool foi segundo.
      Os Reds venceram o United dentro e fora de casa.

      Naquela temporada houve no mínimo uns 5 jogos com gols de impedimento e penaltis mal marcados para o United.

      Querendo ou não o United é o Corinthians da Inglaterra, sempre beneficiado e poucas vezes vítima.

      Eu ainda acredito que por ser 2012 o juiz confundiu a camisa do United com a camisa do Fluminense !.

      Enquanto a FIFA ficar as margens deste problema, vamos ver vários jogos assim.
      Só acredito que a FIFA não muda as regras, pois para ela é comodidade.

      É uma entidade corrupta, é mais facil corromper o juiz sem sistema de revisao do lance.

      Nada me tira da cabeça aquele juiz de Coreia do Sul x Espanha em 2002 que anulou junto com os bandeiras 3 gols legais da Espanha, não deu um penalti e fez os Coreanos ganharem nos penaltis !

  7. 22 Claudio Roberto 29/10/2012 13:11

    Bom, No futebol brasileiro, sempre há milhoes de justificativas, para o fracasso, com erros de arbritagem, nesse caso de Inter x Palmeiras, dizem que estão tentanto anular o jogo, por causa de um gol ilegal não marcado, se isso acontecer, eu realmente não entendo mais nadade futebol.

    Responder
  8. 21 Rodrigo 29/10/2012 13:00

    Tá mais do que na hora de implantarem no futebol algum elemento externo para analisar lances assim. Pode deixar o ritmo do jogo meio maçante, mas pelo menos garante a credibilidade do resultado. Não quero insinuar nada, mas é sempre o Manchester United sendo beneficiado, impressionante…sem falar no gol anulado do Suárez, o uruguaio sempre se f… de alguma forma.

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios