Publicidade

Posts com a Tag Drogba

quarta-feira, 13 de abril de 2011 Chelsea, Copas Europeias, Tottenham | 19:58

Tchau, final caseira

Compartilhe: Twitter

Na temporada em que dispensou Mourinho, Abramovich perdeu a Champions em sua Rússia

Os sorteios das oitavas e das quartas-de-final já esboçavam outro fracasso londrino na corrida pelo primeiro título da Champions League. Desta vez, para não aliviá-lo, a final será em Wembley. Do Arsenal, jogado ao Barcelona, a coluna já falou. É hora de discutir as eliminações de Chelsea e Tottenham e suas consequências.

A palavra “fracasso” soa mais apropriada quando a associamos ao Chelsea. Não parece haver uma teoria correta sobre aquele debate de sonho ou obsessão. Roman Abramovich capturou Torres pensando na Champions, mas aproveitou janeiro também para iniciar um tardio processo de reconstrução, que incluiu o inelegível David Luiz.

Quem investe pesadamente há oito anos deve ter uma visão mais pragmática. Mas os torcedores ou mesmo figuras históricas do clube certamente tratam uma eventual conquista de modo mais emotivo, como um sonho mesmo. O choro de Terry na decisão de 2008 deixou isso bem claro.

Ontem, Ancelotti tentou reconstituir o ambiente de sua última vitória em Old Trafford: 4-3-3 e Drogba no banco. Só que 2009-10 não volta mais. O esquema da derrocada na Champions, que havia feito tanto sucesso na temporada passada, foi o mesmo que naufragou no fim de 2010, quando o Chelsea mal podia ganhar um jogo.

Ao abandonar o 4-4-2, que havia ressuscitado o time na temporada, e concentrar as esperanças em Lampard e Torres, ainda sem marcar pelo Chelsea, Ancelotti apostou na má fase. O meia saiu de sua melhor temporada (nos números, ao menos) para a pior. Em 37 jogos, Torres fez ridículos nove gols em 2010-11, um a menos que o emprestado Sturridge, arrebentando no Bolton.

A queda pode custar o emprego a Ancelotti, que errou ao prescindir de Drogba. No entanto, o mau momento generalizado pesa mais que as decisões dele. O elenco deve ter retornos importantes, mas ainda carecerá de um lateral-direito decente e alternativas aos trintões Cole, Malouda, Lampard e Drogba. O Chelsea fracassa porque confiou nas figuras da temporada passada, que não existem mais.

Organizador de mão cheia, Modric é fundamental a qualquer pretensão do Tottenham

Sem lamentações
No norte de Londres, a situação é bem diferente. O Tottenham foi atropelado pelo Real Madrid, mas a eliminação não anula a ótima campanha. Os Spurs foram a primeira surpresa da Inglaterra na Champions em cinco anos. O Everton de 2005-06 caiu logo na fase preliminar, contra o Villarreal. O Tottenham, ao contrário, capitalizou a chance.

A atmosfera de hoje em White Hart Lane, quente mesmo após a derrapada de Gomes, confirma o que o elenco representa para a história do clube. Com vitórias marcantes e tanta gente brilhando em boa parte da Champions, o Tottenham ganhou tarimba e ratificou a base do time.

O desafio imediato é retornar à disputa, talvez já na próxima temporada. Conservar os jogadores-chave, reparar as duas laterais (a direita pode até ser de Kyle Walker, emprestado ao Aston Villa) e arrumar um atacante mais eficiente são passos importantes. Tudo isso sem abalar a cumplicidade entre torcida e jogadores.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011 Copas Europeias, Debates | 22:40

Incompatíveis?

Compartilhe: Twitter

Um dos grandes debates atuais no futebol inglês é a suposta incompatibilidade entre Drogba e Fernando Torres. A constante presença do marfinense no banco ainda não foi completamente esclarecida: rodízio, má fase, ou o campo é pequeno demais para ele e o espanhol? Hoje, na ótima vitória do Chelsea sobre o Copenhague, os dois jogaram simultaneamente por 20 minutos. Até pela vitória garantida, pouco tempo para avaliar. Certo é que, apesar de Torres ter melhorado, o atacante dos Blues em melhor forma é mesmo Anelka, autor de dois gols. Não significa que tenha de ser titular, mas que não pode simplesmente ser descartado em benefício de uma dupla promissora.

É quase inacreditável que esses dois tenham representado um problema por tanto tempo

Parece claro que, se Drogba tiver tempo, os dois vão se acertar e dar essa opção a Carlo Ancelotti. O esquema de hoje, um 4-4-2 simples com Ramires e Malouda abertos, é mais uma alternativa para torná-los compatíveis. Recentemente, outros treinadores do futebol inglês também tiveram de buscar soluções para que seus melhores jogadores pudessem ser mais bem aproveitados. Vamos relembrar alguns casos:

Gerrard e Lampard (Inglaterra). Sem dúvida, o mais famoso dos dilemas. O debate se intensificou após a seleção fracassar nas Eliminatórias para a Euro 2008, quando Steve McClaren fez os dois craques parecerem jogadores comuns. Depois, Fabio Capello até encontrou uma solução. Mandou Gerrard para a esquerda e deixou Lampard e Barry no meio. Antes da Copa, com o capitão do Liverpool por vezes se deslocando à faixa central e abrindo espaço a Ashley Cole, deu muito certo. Na África do Sul, com Barry fora de forma, o esquema não teve muitas chances.

Bent, Gyan e Welbeck (Sunderland). Steve Bruce certamente gostou dessa dúvida. Na primeira metade da temporada, ele tinha à disposição três atacantes em boa fase. Mesmo assim, o treinador costumava relegar Gyan ao banco. Como dois dos avançados são leves e podem jogar pelo lado do campo, era estranho que um time médio não utilizasse um deles como titular. Quando recebeu uma chance, o trio funcionou, com o ganês à direita, a revelação do Manchester United à esquerda e Bent como referência. Desse jeito, o Sunderland dominou e venceu o Bolton, com gol de Welbeck, em 18 de dezembro. Um meio-campo tão funcional, que tem os ótimos Cattermole e Henderson, permitia isso. O problema é que durou pouco. Welbeck, que deve retornar ao United para a próxima temporada, lesionou-se e volta só no fim de março. Bent pediu para ser negociado e foi para o Aston Villa.

Van der Vaart (Tottenham). Aqui, uma possível incompatibilidade entre um jogador e um esquema. Quando o meia ofensivo chegou a White Hart Lane, havia quatro bons atacantes no elenco dos Spurs. Era difícil imaginar que Harry Redknapp, um tanto rígido taticamente, fosse abandonar seu tradicional 4-4-2. Onde o ex-madridista jogaria? Na Inglaterra, cogitaram-se várias possibilidades: Bale de volta à lateral esquerda, van der Vaart na meia central (como a certa altura da final da Copa), ou mesmo no ataque. A má fase dos homens de frente não deixou dúvida. Redknapp decidiu fazer um ajuste e jogar com apenas um atacante e van der Vaart vindo de trás, num 4-4-1-1. Tem sido um sucesso.

Mais Champions
Amanhã, na França, Manchester United e Olympique de Marselha também começam a disputar um posto nas quartas-de-final da Champions. Reecontram-se Sir Alex Ferguson e Gabriel Heinze, que teve saída muito turbulenta de Old Trafford. Bruno Pessa, de Le Blog du Foot, fala aqui sobre o confronto.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 18 de maio de 2010 Sem categoria | 12:49

O PRIMEIRO DOUBLE DO CHELSEA

Compartilhe: Twitter

 

Terry e Lampard quebram o protocolo e levantam a taça juntos

.
Olha eu aqui de novo. Perdoem-me pelo sumiço numa hora tão importante. Mas sabe como é. .. Copa do Mundo chegando, o Guia da Placar fechando… Só consegui ver a final da FA Cup porque gravei a partida.

E que jogo bizarro, não? Pra mim, havia duas hipóteses para essa partida. A mais lógica era que o Chelsea passaria o carro sobre Portsmouth como vinha fazendo com outros clubes (17 gols nos 3 jogos anteriores). Mas como os deuses do futebol, às vezes, resolvem se divertir, achei que o Pompey poderia coroar sua jornada absurda nesta temporada com uma vitória magra, com gol no finalzinho, depois de uma incrível pressão do Chelsea. O que aconteceu foi um misto das duas coisas.  O Chelsea, com ares de São Caetano por causa do uniforme novo, atropelou o Portsmouth, mas as TRAVES impediram o gol dos Blues em CINCO ocasiões. O goleiro veterano David James também fez bom trabalho. O gol no fim do Pompey poderia ter vindo no pênalti cometido por nosso Bellettão, mas Boateng jogou a chance de ouro no lixo. Dois minutos mais tarde, Didier Drogba, mais uma vez, como sempre acontece no gramado (ruim) de Wembley, reestabeleceu a lógica. Foi seu sexto gol em seis  partidas ali – um gol em cada jogo. Batendo uma falta como se bate um pênalti (ele parece que vai colocar por cima da barreira, vira o corpo, troca o canto e pega o goleiro no contra-pé), o marfinense acertou a trave pela sexta vez na partida, mas dessa vez a bola entrou. Lampard ainda teve chance de ampliar a vantagem, mas também desperdiçou.

Drogba, o rei de Wembley, faz o gol da vitória

.
NÚMEROS

Ironias da FA Cup. Dos 762 times que inicaram a FA Cup, a final foi disputada pelo rico-campeão-da-liga-e-defensor-do-título contra o lanterna-rebaixado-endividado-sob-intervenção. O  Pompey tornou-se o sexto clube da história a ser rebaixado  na Liga e vice campeão na Copa. O  último havia sido o Middlesbrough, de Juninho Paulista, em 1997. O título de um rebaixado ainda é coisa inédita.

Foi o primeiro Double da história do Chelsea, feito só repetido por outros  seis clubes: Preston North End (1889), Aston Villa (1897), Tottenham (1961), Arsenal (1971, 1998 e 2002), Liverpool (1986) e Manchester United (1994, 1996 e 1999)

E Ashley Cole tornou-se o primeiro jogador a conseguir o título da FA Cup pela sexta vez (três pelo Arsenal e três pelo Chelsea). Além disso, ele e Anelka agora são os únicos jogadores a conquistar o double por duas equipes diferentes. Anelka conquistou o double em 1997-98 e Cole em 2001-2002, ambos pelo Arsenal.  

Cole levanta sua sexta FA Cup

.
BOATENG, O PATRIOTA TRAIDOR

E antes que alguém diga que Kevin-Prince Boateng teve uma tarde para ser esquecida, o germânico-ganês, num arrobo de patriotismo, decidiu tirar o alemão Ballack da Copa (adversário de seu novo país na 1ª fase). Só lembrando, Boateng nasceu em Berlin, jogou no Hertha, atuou pela sub-21 da Alemanha seis vezes e, agora, optou por jogar pela seleção de Gana, terra de seu pai. A federação ganesa ainda espera a autorização da Fifa para colocá-lo em campo na Copa do Mundo. Seu irmão Jerome, joga no Hamburgo e está na lista de convocados para a Copa. Pela Alemanha.

Boateng pega Ballack e tira o alemão da Copa

>

fotos Getty Images

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 10 de maio de 2010 Sem categoria | 00:43

CAMPEÃO CENTENÁRIO

Compartilhe: Twitter

Chelsea 8 – 0 Wigan 

Lampard, Terry e cia. levantam a taça (foto Getty Images)

.
Não falei que o tetra sairia? Chelsea sagrou-se campeão pela quarta vez na história (1955-2005-2006-2010). Pela primeira vez desde o Tottenham de 1962/1963, um clube marca mais de 100 gols numa temporada. A rede balançou 103 para os Blues. Drogba ficou com a artilharia. Ancelotti, em sua temporada de estreia, pode gabar-se de ter conquistado todos os 18 pontos disputados contra os outros três “grandes”. 

Na tarde de hoje, tudo conspirou a favor dos Blues. O primeiro gol saiu logo aos 5´ do 1º tempo, com Anelka, depois de passe de peito de Malouda (em impedimento invisível a olho nu). Logo depois, mais uma discutível colaboração da arbitragem. Lampard foi agarrado na área, mas também se jogou. O juiz, além do pênalti, ainda deu cartão vermelho para o zagueiro Caldwell e virtualmente encerrou a partida. Apesar da cara feia de Drogba, então empatado na artilharia com Rooney,  Lampard foi para a cobrança e Pollitt – tinha mais essa, era o terceiro goleiro do Wigan – não conseguiu evitar o gol. Dali em diante, foi um jogo de adultos contra crianças. E falando em crianças, Drogba conseguiu marcar o dele, ironicamente depois de um cruzamento de Lampard. E a coisa não parou por aí. O marfinense ainda marcou mais dois e ficou com a artilharia isolada do campeonato com 29 gols – é a terceira ”Golden Boot” em quatro temporadas. Lampard também foi o “artilheiro” em assistências, com 17, seguido de Fabregas com 15. 

FOTO 1: - Ele não deixou eu bater o pênalti. Vou chamar minha mãe. FOTO 2: - Drog, se você não chorar, depois do jogo te dou sorvete (fotos Getty Images)

.
Na 2ª etapa, o técnico Ancelotti mandou a campo dois jogadores em situações opostas. Belletti entrou no lugar de Ivanovic e fez, provavelmente, a sua última partida pelo clube de Londres. Já o sérvio Nemanja Matic, substituindo Ballack, fez seu segundo jogo e é uma das promessas da equipe para um futuro próximo.   

O Chelsea foi buscar o caneco com uma formação pra lá de ofensiva. Um 4-3-3 com Ballack de volante sendo o jogador mais recuado do meio-campo. Não é à toa que fizeram oito:
Cech
Ivanovic (Belletti), Alex, Terry e Ashley Cole
Ballack (Matic), Lampard, Malouda
Kalou (Joe Cole), Drogba e Anelka
 

Depois de receber a taça, os jogadores receberam as famílias no gramado. Terry posa para os fotógrafos ao lado da mulher Toni (oficial) e filhos (foto Getty Images)

  

Veja aqui a classificação completa campeonato..
. 

VEM MAIS POR AÍ?
Semana que vem, os Blues buscam o privilégio de se tornar a sétima equipe da história a conquistar o Double (liga + copa na mesma temporada). A final da FA Cup será no próximo sábado contra o Portsmouth, de Avram Grant.

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 2 de maio de 2010 Sem categoria | 21:08

GERRARD DERRUBA O MANCHESTER

Compartilhe: Twitter

Oops, foi sem querer querendo (foto Getty Images)

.
(atualizado na 2ª feira) Gerrard dá um passe milimétrico para Drogba marcar contra o Liverpool e o Manchester United perde o título. Parecia aqueles sonhos confusos e indecifráveis que temos de vez em quando.

Mas era tudo realidade. A lenda do Liverpool Steven Gerrard tentou uma atrasada de bola para Reina e acabou deixando o marfinense na cara do gol para colocar o Chelsea na frente. Sem poder de reação, os Reds perderam a partida – Lampard ainda ampliou na 2ª etapa -, mas evitaram que o Manchester United ultrapassasse o Chelsea em pontos na tabela e, consequentemente, o próprio Liverpool em número de títulos ingleses na história. Por pelo menos mais um ano, os dois maiores rivais da Inglaterra estarão com os mesmos 18 campeonatos cada.

Isso, é claro, se os Blues não se transformarem em Yellows na semana que vem contra o Wigan e entregarem o caneco para os Red Devils. Acho que nem o mais otimista dos rubro-mancunianos (se é que existe esse termo) ainda acredita no tetracampeonato. Para isso acontecer, o Chelsea precisa empatar seu jogo, em Stamford Bridge, e o Manchester United vencer o Stoke City, no Old Trafford.

Será? No way.

Liverpool 0 x 2 Chelsea
Não se pode dizer que o Liverpool entregou o jogo. Aquilani até acertou a trave, embora pareça ter ficado com medo de chutar em outro lance quando ficou cara a cara com Cech, ainda no 1º tempo. Mas o gol de Gerrard Drogba colocou as coisas no devido lugar. Depois dele, o Chelsea assumiu o comando do jogo e, não fosse por Reina, o placar teria sido bem mais elástico. Drogba igualou a marca de 26 gols de Wayne Rooney e agora também é o artilheiro do campeonato.

O resultado também deixa o Liverpool matematicamente de fora da Champions League. É a primeira vez desde 2003/2004 que um dos quatro times grandes ingleses (Man United, Chelsea, Liverpool e Arsenal) fica de fora do principal campeonato europeu. Na ocasião, o Newcastle havia tomado o lugar desse mesmo Liverpool. 

Para quem não entendeu o que estava escrito no uniforme do Liverpool, aqui vai a explicação. Nesse último jogo em Anfield como patrocinadora dos Reds, a Carlsberg resolveu homenagear a World Expo em Xangai e todo seu público da China escrevendo o nome da marca em chinês.  Essa somente a quinta marca da história a aparecer na camisa do Liverpool – antes da Carlsberg chinesa, veio a Carlsberg (desde 1992), a Candy, a Crown Paints e a Hitachi.

Sunderland 0 x 1 Manchester United
O belo gol de Nani – somente o 3º dele no campeonato – manteve os Red Devils respirando por aparelhos. O placar poderia ter sido mais confortável se Berbatov não tivesse desperdiçado algumas oportunidades. Rooney foi a campo e ficou os 90 minutos. Owen Hargreaves entrou nos acréscimos e tocou uma vez na bola, o suficiente para se dizer que ele voltou a jogar futebol, coisa que parecia impossível.

 

PREPARAÇÃO PARA FINAIS

Portsmouth 3 x 1 Wolverhampton
Sem dinheiro e sem perspectiva o Portsmouth consegue encontrar forças para lutar dignamente, e vencer. A capacidade do Fratton Park é de 20.700 lugares. Estiveram presentes ao jogo de ontem 19.200 torcedores. Ao final da partida, o técnico Avram Grant pegou o microfone e agradeceu o apoio da torcida durante toda a temporada. Já pensou se os caras aprontam para cima do Chelsea na final da FA Cup!

Fulham 3 x 2 West Ham
Além de manter o time no embalo para a final da Liga Europa contra o Atlético de Madrid, o Fulham ainda conseguiu três pontos que o colocam na metade de cima da tabela, algo valorizado por lá.

 

OUTROS JOGOS

Birmingham 2 x 1 Burnley

Stoke 0 x 0 Everton

 

Wigan 2 x 2 Hull
Hull matematicamente rebaixado. Geovanni volta para o Brasil?

Blackburn 2 x 1 Arsenal
Virada dos Rovers. Van Persie, se aquecendo para a Copa, fez o gol dos Gunners. Mais um howler do Fabianski.

 

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 17 de março de 2010 Sem categoria | 14:34

FICA PRA PRÓXIMA

Compartilhe: Twitter

Dois toques: Eto'o mata e chuta. O sonho do Chelsea é adiado (fotos Getty Images)

.

Três coisas que vieram à minha cabeça com a eliminação do Chelsea:

1) Mourinho continua sem perder em Stamford Bridge. Ontem, o português estava defendendo o inimigo e tirou a chance de título do Chelsea pelo sétimo ano consecutivo.

Desde que Abramovich comprou o Chelsea, em 2003, a equipe participou de todas as edições da Liga dos Campeões, mas o título ainda não veio. Assim foram as eliminações:
2004 – semifinal – Monaco
2005 – semifinal – Liverpool
2006 – oitavas – Barcelona
2007 – semifinal – Liverpool
2008 – final – Man United
2009 – semifinal – Barcelona
2010 – oitavas – Inter

O português só foi batido em casa uma única vez nos três anos em que dirigiu o Chelsea. Foi em fevereiro de 2006, pelo Barcelona, na Champions League.

2)
A Inter, melhor time da Itália nos últimos quatro anos, jogou ontem com um combinado Brasil-Argentina nos sete jogadores mais recuados do time – Julio César, Maicon, Lucio, Samuel, Zanetti, Cambiasso e Thiago Motta. O que aconteceu com a outrora poderosa defesa italiana? Não compravam sulamericanos por causa do talento, da habilidade…? É a nova ordem do futebol mundial.

3) O Chelsea contratou Zhirkov no começo da temporada. A Inter contratou Sneijder, Lucio, Eto’o e Milito. Os dois primeiros foram os melhores em campo ontem. Os dois últimos marcaram gols nos confrontos. É  impossível imaginar a classificação da Inter sem esses reforços, ainda que contassem com a presença de Ibrahimovic. Ou seja, os Blues precisam contratar para se manterem competitivo.

O brasileiro Lucio colocou Drigba no bolso. Será assim na Copa? (foto Getty Images)

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 Sem categoria | 21:14

O BRASIL CONTRA "INGLESES"

Compartilhe: Twitter

O Brasil vai pegar Portugal, Costa do Marfim e Coreia do Norte na Copa do Mundo de 2010. Alguns de nossos adversários na África do Sul são conhecidos por aqueles que acompanham o campeonato inglês. Sete jogadores do Chelsea devem estar nos elencos de portugueses e marfinenses. A Coreia do Norte só tem cinco “estrangeiros”. Eles jogam na Coreia do Sul, Japão, Rússia, Suíça e China.

PORTUGAL NA PREMIER LEAGUE

Henrique Hilário, goleiro, 34 anos
Chelsea

José Bosingwa, lateral-direito, 27
Chelsea

Ricardo Carvalho, zagueiro, 31
Chelsea

Paulo Ferreira, lateral, 30
Chelsea

Deco, meia, 32
Chelsea

Nani, atacante, 23
Manchester United

E OS MARFINENSES

Emmanuel Eboué, lateral-direito/volante, 26 anos
Arsenal

Kolo Touré, zagueiro, 28
Manchester City

Abdoulaye Méïté, zagueiro, 29
West Bromwich Albion

Aruna Dindane, atacante, 29
Portsmouth

Salomon Kalou, atacante, 24
Chelsea

Didier Drogba, atacante, 31
Chelsea

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 30 de novembro de 2009 Sem categoria | 09:27

HOMENS x GAROTOS

Compartilhe: Twitter
Drogba bateu como se fosse pênalti (foto Getty Images)

Drogba bateu como se fosse pênalti (foto Getty Images)

Arsenal 0 x 3 Chelsea
Novamente o Chelsea. A última derrota dos Gunners no Emirates havia sido em maio para os Blues. Ontem, o jogo esteve equilibrado até os 41 minutos do 1º tempo. Mas com uma jogada encaixada, Drogba recebeu cruzamento de Ashley Cole e colocou seu time na frente. Quatro minutos depois, quase um replay, mas quem coloca a bola para dentro, contra, é o zagueiro Vermaelen. Aí o Arsenal não conseguiu mais se levantar. Van Persie fez muita falta. Eduardo foi dominado por Ricardo Carvalho e John Terry e depois substituído por Vela aos 12’ do 2º. Wenger ainda tentou colocando Walcott no intervalo e Rosicky aos 22’ mas nenhum dos dois funcionou. No final, Drogba ainda acertou uma daquelas cobranças de falta (que parecia cobrança de pênalti) e completou o placar contundente. Desculpe o clichê, mas eram homens x garotos. Não consigo ver o Chelsea deixando esse título escapar, acho que nem se contratarem o Muricy para o lugar de Ancelotti o título deixa de ir para Stamford Bridge.

Everton 0 x 2 Liverpool
Apesar de clássico, Everton x Liverpool não poderia ter resultado mais previsível. Foi a oitava vitória dos Reds nas últimas dez visitas ao Goodison Park. Nos últimos vinte confrontos de Premier League só duas vitórias dos Toffees. Que freguesia!

No jogo de ontem, a coisa poderia ter sido diferente. O Everton dominou a partida, pressionou o tempo todo  e somente uma excelente perfomance de Reina (com direito a milagre duplo quando o jogo ainda estava 1 x 0) e duas colaborações do zagueiro Yobo (desvio no gol de Mascherano e furada no gol de Kuyt) fizeram com que os Reds saíssem com a vitória.

Jô ganhou uma chance de titular, mas novamente não aproveitou. Teve dois gols anulados por impedimento sendo que um deles ganhou o prêmio de gol mais impedido da temporada.  No Liverpool, Lucas e Fábio Aurélio (no meio-campo) foram titulares.

Opa, de novo, não! (foto Getty Images)

Opa, de novo, não! (foto Getty Images)

Wolverhampton 0 x 1 Birmingham
Golaço de Lee Bowyer (de novo, assim como havia feito na semana passada), com extrema categoria. Aos 3 minutos de partida, o meiocampista ajeitou e colocou no ângulo, por cobertura.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 4 de novembro de 2009 Sem categoria | 12:26

PEDAÇO DE BOLO

Compartilhe: Twitter

“Piece of cake” (em tradução livre, mamão com açúcar). Assim os torcedores de Chelsea e Manchester United definiriam a 1ª fase da Champions. Ambos empataram e se classificaram ontem para a fase de mata-mata, com duas rodadas de antecedência. Embora possam ser alcançados em número de pontos, os Red Devils garantiram a vaga por terem mais pontos no confronto direto contra os russos (uma vitória e um empate).

O Manchester United fez sua torcida sofrer um pouco, mas conseguiu o empate no final do jogo. Com o Chelsea em mente (adversário do próximo final de semana), Ferguson poupou vários titulares. Fábio teve uma chance na lateral-esquerda, mas não fez grande coisa por ali. Com o placar marcando 3 x 1 para o bom time do CSKA (de técnico recém-chegado depois da demissão de Juande Ramos), Fabio deu lugar a Evra e Rooney, que achava que teria um descanso por causa do nascimento do filho, entrou no lugar de Nani. O português também não aproveitou muito bem sua chance. O time mudou completamente, mas o empate só veio através de um chute de Valencia que iria para fora e foi desviado enganando o excelente goleiro Akinfeev.
Assim, a classificação foi garantida e a invencibilidade de quatro anos e meio (22 jogos desde fevereiro de 2005) em Old Trafford mantida.
Para os dois amistosos de luxo – Besiktas (em casa) e Wolfsburg (fora) -, Ferguson pode promover a volta de Owen Hargreaves (lembram dele?).

Owen guardou o seu (foto Getty Images)

Owen guardou o seu (foto Getty Images)

O Chelsea visitou o Atlético de Madrid e empatou. Drogba, de volta depois de três jogos de gancho, deixou sua marca duas vezes. Depois da partida declarou que essa é a melhor fase de sua carreira (te cuida, United!). Alex e Belletti jogaram os 90 minutos. Deco entrou aos 25’ do 2o tempo.
O argentino Aguero, embora derrotado, conseguiu impressionar ainda mais os ingleses com seus dois gols marcados nos 35 minutos que esteve em campo. Na próxima janela propostas devem chover na mesa do Atlético pelo genro de Maradona.
Os amistosos de luxo do Chelsea serão Porto (fora) e Apoel Nicosia (em casa).

Drogba: vai uma classificação aí?

Drogba: vai uma classificação aí? (foto Getty Images)

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 5 de outubro de 2009 Sem categoria | 10:30

CHELSEA NA PONTA

Compartilhe: Twitter

Manchester United 2 x 2 Sunderland
Ferdinand salvou o Manchester, mas não o Rio e sim seu irmão Anton, do Sunderland, que botou o pé em uma bola que ia para fora e a colocou dentro do próprio gol. Isso aos 47’ do 2º tempo. Seria a primeira vitória do Sunderland em Old Trafford desde 1968. O primeiro foi de Berbatov,  um golaço. Darren Bent, do Sunderland, marcou seu sétimo gol na temporada.

58547617
Olha o que o Anton fez!!! Jogadores do Sunderland não acreditam no que acabaram de ver (foto Getty Images)

Bolton 2 x 2 Tottenham
Croatas dos Spurs não deixaram o Bolton sair com três pontos. Gardner e Davies marcaram para o time da casa e Kranjcar e Corluka para os visitantes.  Jogo movimentado, principalmente no 2º tempo. Não sou muito chegado em brasucagem, mas estou meio incomodado com o Gomes na reserva do Tottenham. Depois do péssimo início na temporada passada, o goleiro brasileiro se acertou. E agora vai para o banco? Vai perder a vaga na Copa por causa disso.

Burnley 2 x 1 Birmingham
Duelo de caçulas. Burnley continua 100% em Turf Moor. O escocês Steven Fletcher e o camaronês Bikey fizeram os gols dos Clarets. Foi a primeira vez que ambos marcaram pelo clube.

Hull  2 x 1 Wigan Athletic
Vai entender essa Premier League. O Wigan, que jogou muito e venceu o Chelsea na semana passada, agora perde para o Hull. Foi apenas a terceira vitória dos Tigers desde dezembro do ano passado. Geovanni marcou o segundo.

Wolverhampton 0 x 1 Portsmouth
Aleluia!! O Portsmouth ganhou a primeira e foi fora de casa. O herói do time da costa sul da Inglaterra foi  Hassan Yebda (que pertence ao Benfica). O gol do argelino marcado logo aos 19’ de jogo interrompeu uma sequência de sete derrotas nos sete primeiros jogos da equipe. Foi o pior início de campeonato de um clube da 1ª divisão desde que o Manchester United perdeu os 12 primeiros jogos do campeonato de 1930/31. Esses primeiros pontos chegaram em um momento extremamente delicado para o Portsmouth. O time não recebeu o salário na quarta-feira  passada – coisa inédita na Inglaterra desde que o Leeds afundou em 2004. O dinheiro (emprestado) deve chegar hoje.

Arsenal 6 x 2 Blackburn
Seis gols, seis jogadores diferentes marcando –  Vermaelen (artilheiro da equipe), Van Persie, Arshavin, Fabregas, Walcott (de volta aos gramados) e Bendtner. Fabregas foi mais dono do time do que nunca, tudo saía de seus pés. O espanhol participou de cinco gols. Thierry Henry nas tribunas viu seu Arsenal dominar o jogo com 65% de posse de bola.

BRITAIN SOCCER PREMIER LEAGUE
Fabregas, o melhor em campo, e Theo Walcott, de volta ao time (foto AP)

58554990
O ídolo Henry foi ao Emirates fazer uma visita,
tomar um chá… (foto Getty Images)

Everton 1 x 1 Stoke City
Os Toffees poderiam ter conseguido a sexta vitória consecutiva. O jogo não era dois mais complicados, mas o time de Liverpool tropeçou. Jô entrou faltando 15 minutos mas não foi feliz.

West Ham  2 x 2 Fulham
Junior Stanislas, dos Hammers, saiu do banco para empatar o derby londrino dois minutos além do tempo regulamentar. Mesmo assim o time da casa saiu vaiado de campo. Cole havia aberto o placar e o Fulham virou a partida mesmo com um jogador a menos desde os 41’ do 1º tempo – Dikgacoi foi expulso. O segundo gol do Fulham contou com a ajuda do goleiro da seleção Robert Green saindo mal do gol. O West Ham ainda não venceu diante de sua torcida no campeonato e está na vice-lanterna com 5 pontos.

Chelsea 2 x 0 Liverpool
Drogba é realmente um jogador ímpar. Ele é chato, chorão, marrento, às vezes até meio desajeitado, só que se você der dois segundos e dois metros para ele, pronto, o estrago está feito. Ontem foi assim. Ele só caía, fingia contusão, errava passes, mas, de repente, recebeu uma bola na esquerda, ajeitou com a direita e, com a canhota, colocou Anelka na cara do gol. Depois, recebeu no bico da grande área, girou em cima de Carragher e colocou para Malouda marcar. Essien jogou demais.
Pelo Liverpool, Gerrard esteve bem apagado. Mascherano parecia ser o dono do jogo, mas acabou perdendo a bola que originou o primeiro gol do Chelsea. Não achei que Lucas foi mal – a imprensa inglesa está caindo de pau em cima dele -, mas ele tem que melhorar bastante para conseguir ficar com uma vaga de titular quando Aquilani estiver pronto. Fabio Aurélio entrou só no final. IInsua está agradando o técnico espanhol.

58556978
Drogba e Malouda comemoraram o segundo gol (foto Getty Images)

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última