Publicidade

Posts com a Tag Man United

sábado, 8 de dezembro de 2012 Man City, Man Utd | 16:53

Imprevisível

Compartilhe: Twitter

Ferguson e Mancini não parecem ter um plano, mas vão disputar o título de novo

Em confronto direto pelo título, o Manchester City recebe o Manchester United amanhã, às 11h30 de Brasília. Sem recorrer a qualquer clichê, podemos afirmar que o clássico é imprevisível. A pergunta não é “quem vai ganhar?”, mas “a que tipo de jogo vamos assistir?”. Não sabemos. City e United contam com vários dos jogadores mais talentosos da Premier League e por isso devem bipolarizar a disputa pelo título, porém nenhum deles tem exatamente uma identidade. As escalações, os sistemas e as ideias de Roberto Mancini e Alex Ferguson são inconsistentes.

A inconsistência, nesse caso, não pode ser confundida com capacidade de adaptação aos adversários. Mancini, por exemplo, equivocou-se quando escalou três zagueiros em jogos que exigiam mais segurança pelas laterais. Ademais, em função do interminável rodízio promovido pelo italiano, nem sequer conhecemos os atacantes titulares do City.

Do lado vermelho de Manchester, Ferguson recorreu algumas vezes à formação diamante (4-3-1-2), para tentar ganhar a batalha do meio-campo ou simplesmente para reunir o maior número possível de meias e atacantes. O diamante permite que Cleverley, Kagawa, Rooney, van Persie e Hernández joguem ao mesmo tempo, mas, por conta da lesão de Kagawa e do alto número de wingers no elenco, não virou o sistema favorito em Old Trafford.

No dérbi das escalações imprevisíveis, o deslocamento de Rafael ao meio-campo, com Jones na lateral, seria uma resposta à lesão de Valencia e aos problemas defensivos do United. No City, Balotelli e Agüero jogaram apenas meia hora contra o Dortmund, na quarta-feira, e podem aparecer entre os titulares amanhã.

Sem sequência ou estilos definidos, é quase impossível descrever City e United. Como times, na acepção da palavra, a dupla de Manchester tem de evoluir bastante. No dérbi de amanhã, a tendência é que os jogadores sejam muito mais importantes do que os técnicos. Foi assim nos 6 a 1 dos visitantes em Old Trafford na temporada passada, quando Evans foi expulso, e os meias e atacantes do City, sobretudo Silva, aproveitaram os espaços que apareceram naturalmente.

Aliás, as últimas atuações do United no dérbi foram trágicas. Na derrota por 1 a 0 no Etihad, confronto que encaminhou o título do City na temporada passada, o desempenho coletivo talvez tenha sido até pior do que na goleada de Old Trafford. Desde a semifinal da FA Cup de 2010-11, os Red Devils não conseguem lidar com Yaya Touré. Amanhã, terão de lidar também com seus problemas defensivos. Mesmo na liderança da liga, o United foi vazado incríveis 21 vezes em 15 jogos, dez a mais do que o City.

O péssimo histórico recente no clássico, os desfalques (na pior das hipóteses, entre Cleverley, Kagawa, Valencia, Anderson e Vidic, ninguém joga) e a crise defensiva dão a Ferguson o direito de acreditar que uma eventual vitória no Etihad seria uma das melhores de sua carreira. Ainda que Mancini esteja perdido, não será fácil, especialmente se David Silva estiver disponível. O City tem boas chances de vencer e atingir os mesmos 36 pontos do United na liderança.

Consulte a lista de lesões e suspensões da Premier League.

Autor: Tags: ,