Publicidade

Posts com a Tag rooney

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 Copas Europeias, Curiosidades, Man City | 11:46

O bom presente de grego

Compartilhe: Twitter

Bellamy, Ireland, Petrov, Sylvinho: ofuscados, alguns ex-jogadores do elenco também estavam lá

Você se lembra do clássico caso jornalístico envolvendo o banqueiro Daniel Dantas e o seu xará ator?

Pois bem. Outra história de busca desenfreada por uma imagem já rende boas risadas. Na terça-feira, o Aris, da Grécia, recebeu o Manchester City na primeira partida dos 16 avos-de-final da Liga Europa. Na hora de produzir o folheto de divulgação do jogo, os gregos incluíram, por engano, uma foto manipulada do elenco do City. A montagem satiriza a política de transferências do clube, adicionando ao grupo figuras como Messi, Rooney, Kaká, Sneijder, Ibrahimovic, Forlán, Iniesta, Xavi, Luís Fabiano e, em sua versão mais visível, o personagem Wally!

Sem conferir o material, a diretoria do Aris distribuiu o encarte à cúpula dos adversários. Inicialmente, quem percebeu o engano foi o chefe executivo dos Citizens, Garry Cook. Quando a informação chegou aos dirigentes gregos, eles, envergonhados, mandaram recolher o que puderam. No entanto, parte dos folhetos vazou e já está em leilão no eBay para virar peças de coleção. O Manchester City, talvez de fato sonhando com as estrelas, levou tudo na esportiva.

Sem dúvida, foi o acontecimento mais relevante – e aquele que será folclorizado – envolvendo clubes ingleses na semana de Liga Europa. Manchester City e Liverpool empataram por 0 a 0 em suas visitas a Aris e Sparta Praga.

Dica do Francisco De Laurentiis

United-Crawley
Amanhã, às 15h15, o Manchester United recebe o Crawley Town, da quinta divisão inglesa, pela FA Cup. Relembre aqui a façanha e a história recente do clube do sul da Inglaterra.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sábado, 19 de junho de 2010 Sem categoria | 11:08

MELHORA OU VAI EMBORA

Compartilhe: Twitter

 

“Nice to see your home fans booing you. That’s what loyal support is… (for fuck´s sake).”
É bom ver seus próprios torcedores te vaiando. Isso que é torcida fiel… (o palavrão aqui fica à sua escolha).

As imagens acima são a síntese do que foi Inglaterra 0 x 0 Argélia. Rooney deixa o campo reclamando das vaias que a equipe recebe da própria torcida inglesa. Em nenhuma das duas partidas da Copa até agora, o time de Capello mostrou sombra da consistência que apresentava nas Eliminatórias e amistosos. A apatia e o medo tomaram do English Team. O próximo jogo será contra a Eslovênia e só a vitória serve para que os ingleses continuem na África do Sul.

Pensei em dar nota para a atuação dos Three Lions, mas não vou ter esse trabalho. Basicamente, a defesa não esteve mal, muito porque a Argélia se contentou com o empate. Ashley Cole foi eleito o melhor jogador da partida. David James, estreando em Copa do Mundo apesar dos seus 39 anos, foi pouco exigido. Do meio para a frente, acho que só Barry, voltando de contusão, e Gerrard, que mostrou vontade de jogar futebol, merecem algum crédito.

Carragher levou seu segundo cartão amarelo e está de fora da próxima partida. Com isso, Capello vai precisar usar o terceiro zagueiro reserva. Depois que o titular Rio Ferdinand machucou o joelho, Ledley King entrou em seu lugar e teve um problema na virilha. Agora, com a suspensão de Carragher, Matthew Upson deve ir para o jogo. Só para lembrar, foi a primeira vez, nos últimos oito jogos de Copa, que a Argélia termina uma partida sem levar gols.

O IMPACIENTE INGLÊS

Confirmando relatos do fraco esquema de segurança dessa Copa do Mundo, um torcedor inglês invadiu o vestiário da equipe para insultar os jogadores da equipe. E um fato torna o incidente ainda mais grave. Minutos antes, os príncipes William e Harry, que assistiram a partida ao vivo no estádio Green Point, estiveram no mesmo vestiário para mostrar apoio aos atletas.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 2 de junho de 2010 Sem categoria | 17:54

O GOL DE ROONEY

Compartilhe: Twitter

Generoso que sou, vou aqui dar uma mãozinha para uma certa marca de refrigerante e mostrar seu novo comercial estrelando Wayne Rooney e aquele comediante inglês já mencionado aqui anteriormente, James Corden.

No filme, Corden tenta extrair de Rooney uma comemoração icônica para a propaganda e acaba sendo surpreendido. Só não entendi por que não chamaram Peter Crouch.

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 9 de abril de 2010 Sem categoria | 09:05

INGLESES FORA

Compartilhe: Twitter

Que coisa! Eu, que nem sou torcedor do Manchester, fiquei atônito com a eliminação dos Red Devils. Tudo parecia tranquilo. Rooney surpreendeu todo mundo (menos o Martreta, lá dos comentários) e foi para o jogo. Placar de 3 x 0. Old Trafford. Torcida fantástica. Time jogando bem. Nani destruindo. Mas de repente, em sete minutos, tudo mudou. Um gol do Bayern, meio acidental, chutão para frente, falha do Carrick, quase 44 do 1º tempo, recolocou os alemães na partida. Aos 5’ do 2º, o brasileiro Rafael leva o vermelho. Era o que faltava para o Bayern se agigantar. Logo depois, Rooney saiu machucado. O´Shea, depois de cinco meses machucado, entrou em seu lugar para recompor a defesa. O confronto ficou nas mãos do time de Munique. O golaço da classificação veio a quinze minutos do fim com Robben. Pela primeira vez desde 2002*, os ingleses não têm um representante nas semifinais da Champions League.

Fica aqui meu apoio ao jovem Rafael, único brasileiro da partida e grande responsável pela eliminação do Man United. Talvez tenha faltado experiência ao menino. Jogador que tem cartão amarelo não pode fazer uma falta daquelas. Mas isso é tão básico no futebol. Enfim, ainda acho que Rafael vai longe na carreira. 

Com isso, entra para a história o sem pulo de Robben  e não a grande atuação (com direito a golaço) de Nani. Esse português, que lembra Cristiano Ronaldo, ainda é inconstante. Alterna  jogos memoráveis com outros que nem parece estar em campo. Como será contra o Brasil na Copa?

MOMENTO-CHAVE DA PARTIDA: Rafael leva o vermelho e o Manchester desaba (foto Getty Images)

.
E, novamente, deixo aqui meu protesto contra essa regra de gol fora.

 

O ARSENAL

É. Na terça, não deu para o Arsenal. Olhando para o placar agregado de 6 x 3 pode-se até ter a sensação de que a classificação passou longe, mas acho que não faltou tanto assim. Um elenco com mais reservas de peso ou com um pouco menos de azar – tinha que machucar logo os principais jogadores? – deixaria os Gunners com uma equipe mais forte para o jogo decisivo no Nou Camp. As ausências de Gallas, Song, Fabregas, Arshavin e Van Persie tiraram muito da competitividade do time londrino. E, claro, um pouco mais de sorte evitaria também que Messi fizesse provavelmente a melhor partida de sua carreira.

- ô, quarto árbitro, os caras tem um jogador de playstation em campo. Vocês não vão fazer nada?!

.

Compreensivelmente ofuscado pelo argentino, Xavi merece uma menção aqui. Ele acertou 93% de seus passes. No Arsenal, o melhor passador, Nasri, conseguiu 66% de acerto. Xavi proporciona todo o equilíbrio que o Barcelona precisa, e dita o ritmo de sua equipe. Sou fã dele.

Segundo Rodolfo Rodrigues, do Futebol em Números, Messi com seus quarteto de gols  igualou-se a outros cinco jogadores na história da Champions League. Tirando Prso, a galeria é seleta:

Marco van Basten (Milan 4 x 0 IFK Gotemburgo, dia 25/11/1992)
Simone Inzaghi (Lazio 5 x 1 Olympique de Marselha, dia 14/03/2000)
Dado Pršo (Monaco 8 x 3 La Coruña, dia 05/11/2003)
Ruud van Nistelrooy (Manchester United 4 x 1 Sparta Praga, dia 03/11/2004)
Andriy Shevchenko (Fenerbahçe 0 x 4 Milan, dia 23/11/2005)

Passe lá no blog do Rodolfo para ver mais números do Messi.

*2008/2009 – Man United, Arsenal, Chelsea
2007/2008 – Liverpool, Chelsea, Man United
2006/2007 – Chelsea, Liverpool, Man United
2005/2006 – Arsenal
2004/2005 – Chelsea, Liverpool
2003/2004 – Chelsea

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 2 de abril de 2010 Sem categoria | 12:20

"A NAÇÃO PODE PARAR DE REZAR"

Compartilhe: Twitter

Foi o que disse o técnico Alex Ferguson hoje pela manhã na MUTV (TV do site do Man United) sobre Wayne Rooney. O atacante deve voltar a jogar entre duas e três semanas, portanto a tempo de enfrentar os rivais do City em partida do dia 17 de abril.

Com a declaração de Ferguson temos um fim nas especulações sobre o tempo que o artilheiro do campeonato inglês deverá permanecer fora de combate. O que pode-se ver desde o final da partida contra o Bayern foi um festival de chutes da imprensa que davam como tempo de recuperação entre duas e seis semanas.

DOR EM DOSE DUPLA: Rooney sente o tornozelo e o gol da vitória do Bayern (foto Getty Images)

.

Agora, passado o susto inicial, Fabio Capello deve estar levantando as mãos para o céu. Rooney não só terá tempo de se recuperar para a Copa, como também descansará por três semanas, situação inimaginável caso ele estivesse em condições de jogo. É comum vermos jogadores disputando Copa do Mundo em frangalhos depois de uma temporada extenuante. Rooney pode levar vantagem sobre os outros. 

E podemos ter uma novidade para o clássico contra o Chelsea. Owen Hargreaves deve estar na relação de reservas para a partida de amanhã. Depois de 18 meses parado, o volante que foi eleito o melhor jogador inglês da última Copa do Mundo, já atuou 45 minutos pelos reservas do Manchester contra o Burnley (foto ao lado). Hargreaves revelou em  entrevista na semana passada que seu médico, o renomado cirurgião americano Richard Steadman, disse a ele que seus joelhos eram os piores que havia visto em 35 anos de profissão. Hargreaves, que tem um problema crônico de tendinite, também revelou que os tratamentos feitos em seus joelhos para aliviar as dores são “levemente” experimentais.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 31 de março de 2010 Sem categoria | 09:42

A INGLATERRA REZA

Compartilhe: Twitter

No último lance do jogo, Rooney tenta abortar o gol do Bayern. Não consegue e ainda se machuca (fotos Reuters)

.

O gol no último suspiro da partida foi o de menos. O resultado é perfeitamente reversível. Mas a contusão de Rooney, além de causar apreensão nos torcedores do Manchester, espalhou pela Inglaterra o temor de mais uma vez iniciar uma Copa do Mundo sem um de seus melhores jogadores em boa forma (por exemplo, Beckham 2002, Rooney e Owen 2006). Wayne Rooney é fundamental para o sucesso tanto dos Red Devils quanto do English Team.

Assim que chegar a Manchester, o atacante irá direto fazer um scan para se descobrir a gravidade da lesão. Isso deve acontecer agora à tarde. Enquanto isso, os ingleses – incluídos, acredito, até mesmo os torcedores do Chelsea – rezam, afinal Rooney será Inglaterra daqui a dois meses.

MANCHESTER DIVIDED
Ainda é cedo para comemorar ou para se desesperar, mas o panorama atual de Manchester mudou de ontem para hoje. A metade azul da cidade está esperançosa, enquanto a vermelha passou a ficar tensa. Pela Premiership, na segunda-feira, Carlitos Tevez decidiu mais uma vez. Foi dele o hat-trick na vitória de 3 x 0 sobre o Wigan que manteve o City na cola dos Spurs pela vaga na Champions. O jogo seguia empatado em 0 x 0 até os 11′ do 2º tempo quando Caldwell fez falta feia em Tevez e foi expulso. Dezesseis minutos depois, Tevez abriu o placar e precisou de outros  doze para marcar mais duas vezes.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 15 de março de 2010 Sem categoria | 19:24

EMBOLATION

Compartilhe: Twitter

Acabou agora há pouco a rodada com o jogo do Liverpool. O campeonato inglês está assim, todo embolado, todo aberto. Não só na briga do título, mas também pela quarta vaga da Champions e pelas duas do rebaixamento (o Portsmouth já era).

MEIO DA SEMANA
Portsmouth 1 x 2 Birmingham
Dois gols de Jerome vingaram o Birmingham que foi eliminado pelo Pompey na FA Cup..
Sunderland 4 x 0 Bolton
Hat-trick de Bent. Ele agora tem 18 gols – não seria melhor que o Heskey na Seleção?
Burnley 1 x 1 Stoke
Stoke vai se salvando e o Burnley afundando.

SÁBADO

Tottenham 3 x 1 Blackburn
Mais dois de Pavlyuchenko. O russo está definitivamente ressuscitado. Gomes, que vinha sempre tão seguro, acabou saindo mal no gol do Blackburn.

Birmingham 2 x 2 Everton
O time de Liverpool saiu na frente com 2 x 0, gols nigerianos de Anichebe e Yakubu. Mas o Birmingham foi buscar o empate. Craig Gardner, que jogava no rival Aston Villa até janeiro passado (mas sempre foi torcedor do Birmingham), foi o autor do segundo gol, o seu primeiro por sua nova equipe. O Everton continua tentando prorrogar o empréstimo de Landon Donovan, mas o americano iria voltar ontem aos Estados Unidos.

Bolton 4 x 0 Wigan
Jogo de seis pontos. O Wigan ficou mais perto da zona de rebaixamento.

Burnley 1 x 2 Wolverhampton
Resultado terrível para o Burnley, desses que acabam com os ânimos do time. Uma vitória dps Clarets inverteria as posições das duas equipes. Os Wolves iriam para a zona de rebaixamento e o Burnley abriria três pontos de vantagem. Deu tudo errado para o time da casa.

Chelsea 4 x 1 West Ham
Passeio dos Blues sobre os ameaçados Hammers. Jogo enroscado até o gol de Drogba, os 2 x 1, aos 11’ do 2º. Chelsea começou bem, em cima e abriu o placar com gol do brasileiro Alex, de cabeça. Boa partida dele. Partida estava sob controle, e o empate saiu num lance bobo. Lateral cobrado por Dyer, com o pé dentro do campo, Parker arrisca de longe e pega o terceiro goleiro (Turnbull) – mais seguro que Hilário – mal colocado. O brasileiro Ilan começou jogando pelo West Ham e teve atuação discreta. Foi substituído por Diamanti, no finzinho. No segundo tempo, Chelsea reinou, sob o comando de Drogba, mas com boa atuação também de todo o meio-campo (Mikel, Ballack, Lampard e Malouda). Deco ficou no banco. Não entrou. Para o Chelsea, parece que o pior já passou… (alguns jogadores importantes vão voltando de contusão…)

Stoke City 0 x 0 Aston Villa
Olha o Aston Villa amarelando de novo.

Hull C. 1 x 2 Arsenal
Quem diria! Bendtner foi o salvador. Com o jogo empatado, ele perdeu um gol feito (justiça seja feita, Arshavin também), mas, nos acréscimos, o dinamarquês acreditou no rebote do chute de Denílson e bateu mal, meio mascado, em cima do goleiro, mas e daí? Myhill aceitou e o gol valeu os três pontos. O Arsenal continua na briga pelo título e o Hull perdeu o técnico. Phil Brown foi convidado a ter um descanso. A diretoria agradeceu o homem que levou os Tigers à Premiership pela primeira vez na história e o mandaram para casa.

ONTEM

Manchester United 3 x 0 Fulham
Man United super ofensivo. Valencia numa ponta. Nani na outra. Berba no comando. E, armando, Rooney. Não funcionou na primeira etapa. Fulham bem armado (contou com Dempsey, recuperado da lesão que quase o tirou da Copa). No segundo tempo, Rooney contrariou a ordem, a tática e decidiu o jogo com dois gols. Vai contando, já são 32 na temporada. Faltam 10 para chegar nos 42 de Cristiano Ronaldo de 2007/2008.

Sunderland 1 x 1 Manchester City
O City pode se dar por satisfeito com o empate conseguido por Adam Johnson já que o gol foi nos acréscimos, mas a verdade é que quem está rindo à toa são os Spurs. Além do City, o Villa também perdeu pontos.

HOJE

Liverpool 4 x 0 Portsmouth
Fernando Torres, Ryan Babel e Alberto Aquilani fizeram três gols em seis minutos (dos 26’ aos 32’ do 1º tempo) e mataram o jogo. Rafa Benitez pode sacar Glen Johnson, Gerrard e Torres no 2º tempo para poupá-los para o jogo de quinta pela Liga Europa, contra o Lille.

Autor: Tags: , ,

domingo, 28 de fevereiro de 2010 Sem categoria | 19:25

MUITO ALÉM DE BRIDGE E TERRY

Compartilhe: Twitter

Um final de semana, váááááárias manchetes no futebol inglês. Escolha a sua: 

–          Bridge passa reto por Terry e City atropela o Chelsea

–          Shawcross quebra a perna de Ramsey e é convocado por Fabio Capello

–          Torres e Gerrard voltam a fazer a diferença para o Liverpool

–          Falido e (virtualmente) rebaixado, Portsmouth vence fora de casa

–          Rooney é o heroi no primeiro troféu da temporada do Man United

–          Capello chama Baines e Warnock para a lateral-esquerda.

Bridge e Terry: fair-play tem limite (fotos Getty Images e AP)

Bridge e Terry: fair-play tem limite (fotos Getty Images e AP)

PREMIERSHIP

Vamos começar pelo Inglês. Tão aguardado quanto o jogo era o aperto de mão entre John Terry e Wayne Bridge. E ele não aconteceu. Bridge passou direto pelo ex-amigo e companheiro de Chelsea e Seleção, mas não sem antes lançar um breve, porém fulminante olhar. Com a bola rolando, o Chelsea sofreu uma improvável derrota em casa para o City num jogo tão estranho quanto emocionante e viu a diferença para o Manchester permanecer em apenas um mísero pontinho. O Arsenal venceu e também encostou – está a três dos Blues -, mas esse eu já disse que está fora da briga pois na hora H amarelam. A menos que a contusão de Ramsey (ler mais abaixo) faça o inverso do que fez a de Eduardo da Silva em 2008. Depois que o brasileiro-croata quebrou a perna, os Gunners, que lideravam o campeonato, despencaram na tabela. Ontem, o Arsenal venceu com gol no final. A tabela do time de Arsene Wenger também é teoricamente a mais fácil, mas mesmo assim eu não apostaria neles. 

Chelsea 2 – 4 Manchester City
Jogo estranho. O Chelsea passeou em campo no 1º tempo. Fez 1 x 0 com Lampard e dominava. O City, ridículo, nem se aproximava do gol de Hilário. Até que aos 45’, depois de Joe Cole quase marcar um golaço, Bridge deu um chutão pra frente, Mikel cabeceou para trás, de presente para Tevez. O argentino passou por Terry, deu dois cortes em Ricardo Carvalho e empatou. No 2o tempo, antes que o Chelsea pudesse retomar o domínio exercido no 1o tempo, Bellamy puxou outro contra-ataque para virar o jogo. No terceiro, culpa de Belletti. O brasileiro perdeu a bola para Barry, que caiu na área. Achei que não foi, mas o árbitro viu diferente e ainda deu vermelho para Belletti. No quarto, outro contra-ataque fulminante. Dessa vez Wright-Phillips fez a jogada e cruzou para Bellamy marcar. Shay Given, para variar, fez uns dois milagres. No outro gol, acho que Petr Cech evitaria os dois primeiros gols. O segundo do Chelsea também foi de pênalti e para mim também não aconteceu. Lampard descontou. O Chelsea jogou com nove desde os xx quando o jogo estava 4 x 1. Ballack pegou Tevez de jeito e levou vermelho.

Números de uma derrota rara:
–          O Chelsea não perdia em Stamford Bridge havia 38 jogos, desde novembro de 2008,
            Chelsea 1 x 2 Arsenal, Felipão era o técnico.
–          O City não marcava um gol em Stamford Bridge desde 2000.
–          E não vencia desde 1993.
–          Foi o primeiro double (vitórias no turno e no returno) sobre o Chelsea desde 1957.

Stoke 1 – 3 Arsenal
O Stoke mais uma vez chegou ao gol em lateral cobrado por Delap. Dessa vez foi Danny Pugh quem marcou, em seu primeiro jogo como titular. Foi Pugh também o protagonista do segundo gol do Arsenal. A bola bateu, sem querer, em sua mão e o árbitro deu pênalti, bem no final da partida. O Arsenal está agora a apenas três pontos do líder Chelsea. Mas tudo isso ficou em segundo plano. O zagueiro Ryan Shawcross chegou atrasado numa bola e acabou fraturando a perna do garoto Aaron Ramsey com um chute violento. Algo muito parecido com o ocorrido com Eduardo da Silva, exatamente dois anos atrás, aconteceu novamente. Lamentável! Como prêmio, uma hora mais tarde o zagueiro dos Potters foi convocado para a Seleção Inglesa.  

Whelan, do Stoke, tenta acalmar o galês Aaron Ramsey (foto Getty Images)

Whelan, do Stoke, tenta acalmar o galês Aaron Ramsey (foto Getty Images)

 

Shawcross leva o vermelho saiu desolado (foto AP)

Shawcross leva o vermelho saiu desolado (foto AP)

Birmingham 1 – 0 Wigan
Gol de pênalti de McFadden. Mesmo sem muito brilho, o Birmingham vai colecionando pontos. 

Bolton 1 – 0 Wolverhampton
Segunda vitória sob o comando do técnico Owen Coyle.

Burnley 1 – 2 Portsmouth
Confronto da relegation zone. O Portsmouth, que nesta semana entrou numa espécie de concordata por conta de suas dívidas, surpreendeu e conseguiu os três pontos. Não que isso ajude muito sua situação na tabela, mas melhora a auto-estima. Devido à intervenção judicial que o clube está sofrendo, a Premier League deve tirar nove pontos do Pompey e, praticamente, selar seu rebaixamento. 

Tottenham 2 – 1 Everton
O ex-desprezado Pavlyuchenko marcou seu sexto gol em quatro jogos. E o trio de croatas Corluka, Kranjcar e Modric trocou passes até o último fazer um belo gol. Os Spurs se seguram na quarta posição com o mesmo número de pontos do City, mas o time de Manchester tem um jogo a menos.

Liverpool 2 – 1 Blackburn
A última vez que Fernando Torres e Gerrard haviam começado uma partida como titulares foi em 13 janeiro contra o Reading, pela FA Cup. Ambos saíram machucados antes de começar o 2o tempo e o Liverpool perdeu. Agora, melhores fisicamente, os dois marcaram e foram fundamentais na vitória dos Reds, que ainda sonham com a vaga na Champions.  

Sunderland 0 – 0 Fulham
O goleiro australiano Schwarzer garantiu o zero no placar para o Fulham. O Sunderland está agora há 14 jogos sem vencer.

 

CARLING CUP

Ronney levanta o primeiro caneco da temporada> Tem mais? (foto AP)

Ronney levanta o primeiro caneco da temporada. Tem mais? (foto AP)

Não foi dessa vez que o upgrade que Martin O´Neill proporcionou ao Aston Villa desde sua chegada em agosto de 2006 se materializou na forma de taça. Seria a quinta na carreira do técnico irlandês, que venceu a competição como jogador do Nottingham Forest em 1978 e 1979 e como técnico do Leicester City em 1997 e 2000.

Wayne Rooney, inicialmente poupado, foi a campo pouco antes do intervalo no lugar do contundido Michael Owen e fez o que vem fazendo em abundância nessa temporada. Gol. Já são 28 em todas as competições, mas esse pode ser considerado especial, pois foi o que garantiu o título.

Milner havia aberto o placar logo aos 4´ de jogo, de pênalti cometido por Vidic em Agbonlahor – o técnico Martin O´Neill queria vermelho para o zagueiro sérvio, mas eu achei que a punição da penalidade foi castigo suficiente. Nem todo pênalti merece cartão. Michael Owen empatou depois de duas bobeadas do zagueiro Dunne. Primeiro, o irlandês perdeu a bola para Berbatov e depois, ao recuperá-la, ajeitou para o chute do inglês.

Na segunda etapa, Rooney então entrou em ação. Como sempre, a ajuda de Valência foi fundamental. O equatoriano passou pelo novo lateral-esquerdo da Seleção Inglesa (provavelmente reserva) e cruzou para a cabeçada de Rooney – foi seu quinto gol de cabeça consecutivo. Minutos mais tarde outra jogada idêntica terminaria com o mesmo Rooney acertando a trave.

RAFAEL
Rafael, único brasileiro em campo, começou como titular na lateral-direita dos Red Devils mas teve de ser substituído por Gary Neville. Ele parece que está bem mais forte do que quando começou a aparecer no time de cima do Manchester, mas tenho a impressão de que esse garoto se machuca demais. Ontem, ao que parece, teve cãibras.

Notas do Times para o Manchester:

Tomasz Kuszczak, 6
Rafael Da Silva, 5; Nemanja Vidic, 5; Jonny Evans, 5; Patrice Evra, 5
Darren Fletcher, 5; Michael Carrick, 6;
Park Ji Sung, 6; Antonio Valencia, 7; Michael Owen, 6
Dimitar Berbatov, 6

Substitutos: Wayne Rooney (Owen 42’), 7; Gary Neville (Rafael 66’); Darron Gibson (Park 85’)

E para o Villa:

Brad Friedel, 6
Carlos Cuéllar, 4; Richard Dunne, 6; James Collins, 5; Stephen Warnock, 5
James Milner, 7; Stiliyan Petrov, 5; Stewart Downing, 5; Ashley Young, 6
Gabriel Agbonlahor, 6; Emile Heskey, 6

Substitutos: John Carew (Cuéllar 80’)

 

OS CONVOCADOS DE CAPELLO 

 
Para o amistoso do dia 3 de março contra o Egito, em Wembley.

GOLEIROS
James (Portsmouth), Green (West Ham), Hart (Birmingham)

DEFENSORES
Brown (Man Utd), Terry (Chelsea), Upson (West Ham), Lescott (Man City), Shawcross (Stoke), Baines (Everton), Warnock (Aston Villa)

MEIO-CAMPO
Milner (Aston Villa), Beckham (AC Milan), Walcott (Arsenal), Lampard (Chelsea), Barry (Man City), Gerrard (Liverpool), Carrick (Man Utd), Wright-Phillips (Man City), Downing (Aston Villa)

ATACANTES
Heskey (Aston Villa), Defoe (Tottenham), Rooney (Man Utd), Crouch (Tottenham), C Cole (West Ham)

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010 Sem categoria | 10:01

O JOGO DE FUTEBOL

Compartilhe: Twitter

(Quando assisto a uma partida dessas me lembro por que não acompanho mais jogos dos campeonatos do Brasil (exceção feita aos jogos do meu time, lógico). Foi uma partida de futebol de verdade.)

Rooney sobe muito e começa a garantir a classificação dos ingleses (foto AFP)

Rooney sobe muito e começa a garantir a classificação dos ingleses (foto AFP)

 

Bem, nesse Carnaval sobrou um tempinho e pude dar uma lida na FourFourTwo do mês, edição dos atacantes, de cabo a rabo. Na capa Rooney e Torres. Rooney dizia em um olho da matéria:

“Com Valencia, você precisa ficar esperto dentro
da área – ele cruza mais do que Ronaldo”.

Quando vi Valencia se preparar, lembrei da frase e pensei comigo: “Rooney deve estar dando graças a Deus que Nani vai embora, dá para ver que ela não agüenta mais tanto erro do português”. E não é que bastaram apenas dois minutos para Valencia colocar a bola na cabeça do Shrek! Na primeira bola, o equatoriano passou como quis pelo lateral Favalli e cruzou para Rooney marcar.

Com o gol, estranhamente o Milan capitulou. Ainda levou o terceiro. Fletcher, sem precisar marcar Beckham que havia saído dois minutos antes, teve tempo de ir ao ataque e também cruzar na cabeça de Rooney.

Rooney declarou após o jogo, sem papas na língua, que ficou p (de pissed) da vida com atuação de alguns companheiros e disse isso no vestiário (claro que Nani era um desses). No 2º tempo, voltou com mais fome de bola e marcou seus dois gols.

Antes disso, os Red Devils tinham passado aperto no 1º tempo. O gol de Scholes (o primeiro da história de 52 anos  do Manchester no San Siro) contou com uma imensa dose de sorte. O de Ronaldinho, que abriu o placar, também, mas o Milan havia dominado o 1º tempo, principalmente por causa do dentuço (não, eu não acho que ele voltou a ser o que era e não, eu não acho que ele deva voltar à Seleção, mas o cara fez um 1º tempo muito bom. Eu disse muito bom, não excelente).

Mas é aquela velha história: se você consegue jogar melhor que o Manchester United, mate o jogo logo, senão… Foi aí que entrou Valencia e a coisa mudou de figura. Talvez a superioridade do Milan tenha acontecido simplesmente porque Nani estava mal.

Depois de levar o 2 x 1, o Milan só voltou a jogo graças ao esforço individual de Ronaldinho e Seedorf (cara, o que ele estava fazendo no banco?). Rafael, que parecia haver se recuperado do baile que levou de Ronaldinho no 1º tempo, acabou sendo desarmado em seu campo. Bola nas costas, nos pés de Ronaldinho que achou Seedorf. O holandês, de letra, diminuiu. Class (como diriam por lá)! Isso aos 40’ do 2º tempo. Foram 19 minutos de apagão milanês.

Só então os italianos acordaram. Pressionaram muito. Ronaldinho, que havia apagado ainda no primeiro tempo, acordou e deixou Inzaghi e Ambrosini em condições de marcar, mas ambos desperdiçaram. Acho até que o empate seria merecido.

Sinal dos tempos: o banco do Milan com Gattuso, Inzaghi, Seedorf e Flamini.

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 31 de janeiro de 2010 Sem categoria | 22:54

MAN UNITED FANTÁSTICO

Compartilhe: Twitter
Rooney, Nani e Park (comemorando o terceiro), os três que balançaram as redes (foto AFP)

Rooney, Nani e Park (comemorando o terceiro), os três que balançaram as redes (foto AFP)

 

A tecnologia 3D não poderia ter escolhido jogo melhor para estrear. Que partida de futebol! Parece que foi um massacre do Manchester United, mas contando as oportunidades de gol de cada equipe deu empate (14 x 14). A pontaria dos Gunners estava péssima. Já o Manchester acabou acertando até quando (Nani) errou (o cruzamento).

E como tem acontecido todo ano, os garotos de Arsene Wenger se encolhem na hora das grandes decisões. Novamente faltou elenco. Sem Van Persie e Eduardo, e com Bendtner ainda sem ritmo de jogo, o time jogou só com o pequeno (em estatura) Arshavin na frente. Como bem lembrou o Dantas nos comentários do post abaixo, Wenger disse no começo da temporada, com o time jogando muito e marcando gols, que não entendia por que as pessoas pediam para ele comprar, comprar… Chegou a hora de dizer: está vendo por quê?

AS CHANCES:

2 – Arshavin chuta para fora

6 – Fletcher cruza, Gallas corta

7– Nani cruza, Song corta

8 –  Escanteio e Denílson quase marca contra. Nasri salva em cima da linha.

12 – Contra-ataque puxado por Arshavin. O russo mesmo chuta para fora.

20- Contra-ataque puxado por Fabregas. Arshavin erra o chute e Fabregas quase consegue dominar para marcar.

26 – Rooney consegue chutar de dentro da área, Almunia defende.

27 – Nani consegue o chute, mas vai para fora.

28 – Nani recebe dentro da área e o chute é bloqueado por Vermaelen.

GOOOL!
32 – Nani marca, sem querer, é verdade, mas depois de fazer uma jogada sensacional. O português se livrou de dois marcadores, driblou Denílson e tentou cruzar, mas a bola tocou na mão de Almunia e entrou.

GOOOL!
36 – Fabregas chuta e Brown salva com Van der Sar batido. Na sequência, contra-ataque fulminante. A defesa roubou a bola de Gallas aos 36:09. Aos, 36:10, Park toca de primeira para Rooney. O atacante gira e aos 36: 14, toca para Nani perto do circulo central. O português dispara, espera Rooney se aproximar e, aos 36:21, rola por entre a zaga para a conclusão do inglês. O chute sai aos 36:22, colocado no canto de Almunia. De uma área a outra em doze segundos! Sensacional! Foi o 100º gol de Rooney na Premier League.

37 – Arshavin perde grande chance dentro da área.

40 – Rooney ganha de Song na raça, cruza e Nani, livre, conclui para fora.

46- Song entra trombando e chuta para fora.

SEGUNDO TEMPO:

49 – Rooney chita de fora da área, Almunia defende.

GOOOL!
51 – Denilson mata errado a bola na intermediária do Manchester aos 51:20. Em toques de primeira, de Carrick, para Rooney, para Carrick, para Park. Novamente doze segundos depois, o coreano faz o terceiro dos Red Devils.

53 – Fabregas chuta de fora da área e a bola passa perto.

56 –  Fabregas de novo da entrada da área. Van der Sar defende.

57 – Song chuta para fácil defesa de Van der Sar

59 – Arshavin cruza de bicicleta, Song mata no peito e chuta para fora. 

63 – Outro chute de Fabregas. Para longe.

74 – Contra-ataque puxado por Rooney. Ele vai sozinho, dribla Eboue e chuta para fora.

GOOOL!
79 – Vermaelen pega o rebote na entrada da área e marca com ajuda de um desvio.

83 – Almunia erra o chutão no pé de Nani, mas o português desperdiça.

85 – Vermaelen vai de novo para a área e consegue o cabeceio. Evra tira em cima da linha.

89 – Outro cruzamento, a bola sobra para Gallas, sozinho dentro da pequena área e o francês manda para fora.

93 – Chance tripla para o Manchester. Valencia decide cruzar em vez de chutar, Berbatov perde o gol, e Rooney pega o rebote mas manda para fora.

JOGO HISTÓRICO
Esse foi o primeiro evento esportivo transmitido em 3D no mundo, mas apenas alguns pubs selecionados de Londres, Manchester e algumas outras cidades do Reino Unido puderam usufruir da nova tecnologia (nova em jogos de futebol, claro). A transmissão fazia parte de um teste da  SkySports, que pretende lançar um canal exclusivo de eventos em 3D até o final do ano. Abaixo, um pub de Londres e as câmeras da Sky.

Britain 3D Soccer Broadcast

BRITAIN SOCCER PREMIER LEAGUE

 

Manchester City 2 x 0 Portsmouth
E no jogo entre o clube mais rico e o mais pobre da Premier League, deu a lógica. No entanto, surpreendentemente, o Portsmouth atuava melhor até Adebayor marcar seu primeiro gol depois do ataque que sua seleção sofreu às vésperas da Copa Africana de Nações. Logo em seguida, Kompany fez 2 x 0 e aí acabou.
 

Adeba não comemorou. E aquele uniforme do James. Que coisa! (foto AP)

Adeba não comemorou. E aquele uniforme do James. Que coisa! (foto AP)

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última